Thursday, December 11, 2014

Frango Assado com Laranja


Valeu a pena esperar? Espero que sim.
A turma lá do Facebook já estava impaciente, esperando que eu publicasse esta receita: Frango assado com laranja. Uma receita que faz com que nossa escolha do cardápio diário seja uma boa solução e talvez uma unanimidade com o restante da turma de casa.
Mas tem certos procedimentos que a gente precisa adotar, para que a nossa escolha tenha o sucesso esperado. Uma delas é não comprar frango congelado. Não sei, mas eu não gosto de alimentos congelados, me parecem sem graça, sem sabor e parece que teríamos que cobri-los de temperos para que ressuscitassem.
Pois bem, uma vez, decidido que compraremos sobrecoxas resfriadas, vamos aos demais ingredientes.

Ingredientes

1 ½ kg de sobrecoxas de frango
Caldo de duas laranjas
1 colher de sopa rasa de páprica doce
1 colher de chá de gengibre em pó
1 colher de alho em grãos desidratados
1 pitada de pimenta-do-reino (opcional)
1 copo de vinho brancos seco
2 colheres de azeite extra virgem
Sal q.b.
Raminhos de tomilho
Para finalizar rodelas de laranjas

Fazendo

Vale dizer que o ideal é que você prepare este prato de véspera, pois seu sabor se acentuará na medida certa.
Então, disponha as travessas em uma forma untada em azeite. Em uma vasilha, junte todos os ingredientes e misture. Derrame o molho sobre as sobrecoxas e deixe-as marinando de uma dia para o outro. Se preferir, coloque as sobrecoxas em um saco plástico de cozinha, para que fique mais fácil de misturar o tempero e incorporá-lo em toda a carne.
No dia seguinte, próximo ao horário do almoço, coloque as sobrecoxas em uma forma refratária, untada em azeite. Cubra-as com papel alumínio.
Reserve o caldo, pois você vai usá-lo durante o período de assar.
Pré-aqueça o forno a temperatura de 230ºC e deixe assando por 15 minutos. Retire o papel alumínio e diminua a temperatura (180ºC) após este período; e deixe assando em fogo baixo por mais 20 minutos. Regue de vez em quando com o caldo reservado.
Para dourar, ligue o grill do forno e deixe dourar a pele das sobrecoxas, até que fiquem com aspecto crocante.
Retire as sobrecoxas da travessa e disponha-as sobre outro prato.   Corte rodelas de laranja e distribua-as sobre as sobrecoxas. Decore com raminhos de tomilho e sirva imediatamente.

Bom apetite!

Feliz Natal


Wednesday, December 10, 2014

Les Boulangeries du Paris - Padarias da França









Penne com mexilhões ao molho de tomate


Buenas!

Cecília ontem me disse que aprendeu a comer frutos do mar comigo. Um elogio que me dá a responsabilidade de sempre fazer com que ela se sinta bem degustando estas iguarias marinhas.
A receita de hoje, é para aqueles dias em que você tem que fazer algo rápido e utilizar o que tem na geladeira para um jantarzinho a dois. Simplesinho, mas com um toque romântico.
Penne com mexilhão pode ser uma boa opção. Dizem que é afrodisíaco, mas como acredito que a atração entre um homem e uma mulher é que dá o tempero para tornar a noite agradável, então, não confiem plenamente no que dizem.
Mas deixemos as crendices científicas de lado e vamos ao que interessa. Anotem para não esquecer quando forem ao supermercado ou a peixaria.


Ingredientes

200g de mexilhão frescos ou resfriados (Nunca congelados, pois têm uma aparência horrível)
250g de macarrão penne rigate
350g de molho de tomate (pode ser industrializado)
½ cebola cortada em pétalas
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
1 colher de chá de açúcar (para o molho de tomate)

Fazendo

Compre uma boa massa (se puder, uma italiana) e cozinhe-a em água quente, sal e um fio de azeite, no tempo indicado pelo fabricante (de 6 a 8 minutos).
Lave bem os mexilhões em água corrente. Reserve
Frite as pétalas de cebola em azeite e adicione o molho de tomate. Se precisar, corrija o sal e adicione uma pitada de pimenta-do-reino. Misture bem em fogo médio. Adicione o açúcar para tirar a acidez do molho de tomate. Junte os mexilhões e mexa para que fiquem bem ensopados e peguem o gostinho do molho.
Escorra a água do macarrão e coloque-os em uma travessa de borda alta. Cubra-o com o molho de tomate. Finalize com um raminho de manjericão graúdo ou o ramo de um agrião, sob um fio de azeite.
Sirva imediatamente.

Bom apetite!

Frase do dia: Papa Francisco



"Os alimentos que se joga no lixo são alimentos que se roubam da mesa do pobre, do que tem fome." 


Papa Francisco

Thursday, November 20, 2014

Arroz com Lentilhas e Cebolas Fritas


     Agora a pouco, publiquei uma foto no facebook  - um close de uma porção de arroz integral com lentilhas e cebolas fritas de cobertura.
     O pessoal imediatamente começou a “curtir” e fazer comentários. Até aí tudo bem. Gentilezas à parte. Até a hora que uma de minhas amigas “exigiu” que publicasse a receita. Mas é claro que atendi!
     Por isso, aqui estamos, atendendo pedidos e divulgando no blog.

Ingredientes

1 xícara de chá de arroz integral
1/2 xícara de lentilha
1 dente de alho
1 cebola grande bem fatiada
2 colheres de azeite extra-virgem
1 garrafa de óleo de girassol
Sal a gosto

Fazendo

   Frite o alho no azeite, até que amoleça. Refogue o arroz temperando-o com o sal, a seu gosto.
  Lave as lentilhas e junte-as com o arroz. Cubra com água o arroz com a lentilha e deixe ferver a água. Abaixe o fogo ao mínimo e deixe cozinhando até secar a água.
  Em uma frigideira de tamanho médio e com borda alta aqueça metade da garrafa de óleo de girassol. Quando o óleo estiver bem quente, coloque aos poucos e cuidadosamente as fatias de cebola e deixe-as fritando até que fiquem bem douradas e crocantes. Repita a operação até o final.
   Sirva o arroz em uma travessa e finalize com as cebolas fritas sobre ela.
   Sirva em seguida.

   Bom apetite!

Sunday, November 16, 2014

Especiarias do Mundo - Cardamomo


Uma especiaria muito utilizada na culinária mediterrânea, principalmente na árabe, o cardamomo é a uma das três especiarias mais caras do mundo, perdendo apenas para o açafrão e a baunilha.
É uma semente de uma planta herbácea da família do gengibre, com origem nas montanhas do sudoeste da Índia; tendo sua expansão acontecida no início do século XX, quando imigrantes alemães levaram-na à Guatemala, que hoje é o maior produtor mundial.
O cardamomo chegou à Europa com as rotas das caravanas e seguiu com os vikings de Constantinopla à Escandinávia onde é bem popular.
É reconhecido como uma planta medicinal, com o nome de pacová, sendo usada no tratamento de distúrbios intestinais e respiratórios, além de ser muito eficaz para melhorar a digestão.
Os três principais gêneros da família do gengibre que são geralmente designadas como cardamomo têm a seguinte distribuição geográfica:

Elettaria (ou cardamomo-verde) distribui-se da Índia até à Malásia;

Amomum (também designado como Kravan, Cardamomo-de-java, cardamomo-de-bengala, cardamomo-siamês, grãos-da-guiné ou grãos-do-paraíso ou, ainda, cardamomo-branco, cardamomo-verde, cardamomo-vermelho e cardamomo-preto) tem a sua área principal de distribuição na Ásia e na Austrália;

Aframomum (ou cardamomo-de-madagáscar) existe principalmente na África e Madagáscar.

As sementes de cardamomo nascem em aglomerados de cápsulas fibrosas que amadurecem em momentos diferentes.


Por ter sua produção em torno de 80% do mercado mundial, os países árabes são os maiores consumidores de cardamomo, utilizando-o principalmente em seu café aromatizado. O gahwa (“arabian coffe”) que se faz fervendo o café recém-torrado e moído com cápsulas de cardamomo verde abertas na hora.
Na Índia, no Líbano, na Síria, nos países do Golfo (baharat) e na Etiópia (berbere) é um componente essencial de misturas de especiarias.
Na culinária é utilizado para aromatizar pães, carnes, pastéis, pudins, doces, salada de frutas, sorvetes, embutidos e licores.
Fica bom ainda em maçãs assadas, peras escalfadas, entre outros. Combina em marinada e no vinho. Também em picles e no arenque em conserva.