Monday, April 24, 2017

Arroz Tropical

 

Já nem lembrava desta receita, que fiz há algum tempo. Chamei-a de Arroz Tropical. Um prato que pode ser principal, mas pode ser um bom acompanhamento para um bom peixe (robalo, cherne ou namorado). Enfim quando achei a foto em meus arquivos, publiquei na hora no Face e claro, começaram os pedidos de receita. Também, a foto é bem sugestiva e enche os olhos. Que dá vontade de fazer dá! E quem fizer certamente não deixará de repetir. A não ser que não goste de banana-da-terra em prato salgado. Mas isto são outros quinhentos.
        Como disse, chamei de Arroz Tropical, esta derivação light da jambalaia – prato típico da culinária cajun, no sul de Nova Orleans/EUA, que faz um arroz sensacional, misturando frango, calabresa, camarões, pimentão e outros ingredientes, fantásticos. Este prato merece um capítulo à parte e já o publiquei aqui no blog.
        Neste caso, usei alguns poucos ingredientes que tinha em casa – neste dia, não tínhamos camarão (que pena!) – e fiz o arroz com que tínhamos: lingüiça calabresa caseira, sassami de frango, e salsão. Mas você pode incrementar a receita a seu gosto.
        A banana-da-terra é um ingrediente que faz a diferença, principalmente se você fizer este prato como o acompanhamento de um bom peixe, como disse. Então, vamos a receita, que é o que vocês estão querendo!

Ingredientes

2 xícaras de arroz (eu usei o parboilizado)
4 linguiças calabresas caseiras (aprox. 500 g)
1 kg de sassami de frango
2 talos de salsão (aipo)
1 cebola média/grande
4 dentes de alho
3 bananas-da-terra
Sal a gosto

Fazendo

Em uma panela de barro, refogue o arroz com a cebola e os dentes de alho bem picadinhos. Corte os talos do salsão (aipo) em rodelas bem fininhas e junte com o arroz. Cubra com a água, adicione o sal e deixe cozinhando. O sassami deve cortado em pedaços médios; igualmente a linguiça, será cortada em rodelas. Frite-os separadamente e reserve.
Corte as bananas-da-terra em pedaços de mais ou menos 5-6cm e coloque para cozinhar em água quente. Cerca de uns 15 minutos.
Quando o arroz estiver quase secando, coloque os pedaços de frango e as linguiças e misture bem. Coloque as bananas cortadas em volta da panela, tampe e deixe o arroz terminar de secar.
Decore com folhinhas de salão e sirva em seguida.
Bom apetite!

Sunday, April 23, 2017

Por que o fermento faz a massa crescer?


As pessoas normalmente me pedem receita de massa de pizza e quando digo a elas os poucos ingredientes que uso, algumas reagem com espanto por saber que uso fermento biológico. Ora, como se isso fosse exclusivo da massa de pão. Desfeita esta dúvida, vez ou outra surge mais uma: “porque a massa cresce”? Respondo que isto é um processo biológico, produzido pela reação do fermento em pó em contato com a água.
O fermento é composto por fungos microscópicos (que apesar de serem fungos, não trazem malefício a nossa saúde, de forma alguma. Estes fungos são chamados de levedura, que se alimentam de açúcar (não, a receita não leva açúcar; mas vamos em frente), liberando gás carbônico e álcool – Nem pensem que vocês ficarão bêbadas comendo pão!
Então, quando a massa fica em repouso ela entra no processo de fermentação. Quando a gente abre a massa e leva-a ao forno em uma primeira assada, as leveduras se multiplicam, ingerindo o açúcar e o amido contido na farinha de trigo.
O processo se completa com a citada liberação de gás carbônico – que é o responsável pelo crescimento da massa – e de álcool, que confere sabor ao pão, pizza, bolo ou torta.
Um outro elemento importante é o glúten, presente na farinha, responsável por tornar a massa elástica, possibilitando que o gás exalado nessa reação fique aprisionado em pequenas células no seu interior, tornando o bolo ou pão esponjoso, macio e fofo.
O fermento foi descoberto pelos egípcios na antiguidade. Chegou a ser cultivado pela população dentro de casa, mas hoje em dia é industrializado em um processo de secagem que o converte em pó, tornando as leveduras inertes. Ao adicionar água na hora de fazer a massa, elas voltam a ficar ativas.

Referência bibliográfica: in Redação Mundo Estranho – abril 2011

Sunday, March 5, 2017

Torta de chocolate ganache



     Fazer tortas, como sempre digo, não é o meu forte, mas venho aprendendo a fazê-las por necessidade em atender clientes de paladar mais exigente e que após saborearem um bom prato principal, não resistem a uma boa sobremesa. Como dizem: “Uma coisa leva a outra”. E assim, vou eu, aprendendo coisas que saem um pouco do meu dia a dia de cozinheiro, me aventurando (com certo receio, confesso) nas searas das patisseries.
    Ainda bem que esta torta não exige muito profissionalismo. Qualquer dona de casa que tenha um mínimo de equipamentos, poderá fazê-la e surpreender seus convidados com uma sobremesa bem vistosa e saborosa.
Vamos a ela, pois!

Ingredientes

3 colheres de sopa farinha de amêndoas sem casca
6 colheres de sopa de açúcar
1 ¼ xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de raspas de casca de laranja (opcional)
1 pitada de sal
120g de manteiga sem sal, gelada e cortada em cubos
340 gr de chocolate meio amargo cortado em pedaços pequenos
1 ¼ xícara de creme de leite fresco (se você não tiver, pode usar o de caixinha, vai dar certo)
três ou quatro framboesas para decorar (opcional)


Modo de fazer

     Mantenha o forno pré-aquecido a 180 graus. Misture a farinha de amêndoas com o açúcar, a farinha de trigo, as raspas de laranja e o sal. Adicione a manteiga e misture até obter uma farofa. Espalhe a massa em uma forma refratária (20 cm de diâmetro) até cobrir toda a superfície e as laterais. Asse por uns 20 minutos ou até dourar e ficar com textura consistente. Deixe esfriar bem; o que levará mais ou menos uns 45 minutos.
    Para fazer a ganache, coloque o chocolate picado em uma tigela grande (você também encontra em lojas especializadas, chocolate em gotas, próprio para ganache). Esquente em uma panela, o creme de leite, até começar a ferver, mexendo sempre. Coloque o creme quente na tigela com o chocolate e mexa até obter uma textura lisa e cremosa.
    Despeje a mistura de chocolate sobre a massa e leve a geladeira por uma hora. Se quiser, enfeite com framboesas.

     Bom apetite!

Tuesday, February 28, 2017

Trufas de chocolate com cacau em pó


Pois bem; feriadão terminando, a gente tem sempre alguma coisa pra pensar em fazer ou mesmo planejar algo para um fim de semana próximo.
O cardápio do dia a dia, é algo assim fantástico pela riqueza de opções e dietas que se apresentam em todas as casas, restaurantes, lanchonetes, biostrôs, etc. Mas tem horas que dá vontade de comer um docinho, que saia da dieta um pouquinho e que acompanhe um bom café feito na hora ou aquele expresso com notas de sabores variados e intensidades diferentes.
Desta vez, trago uma receita de trufas de chocolate com cacau em pó, que você pode ensinar a seus filhos e filhas e quem sabe, eles podem até ganhar um dinheirinho com isso. Vamos a receita?

Ingredientes
1 xícara de creme de leite fresco
1 colher de chá de manteiga
200g de chocolate meio amargo picado
2 colheres de sopa de licor de sua preferência
2 colheres de sopa de cacau em pó



Fazendo
Aqueça o creme de leite em uma panela, em fogo brando. Acrescente a manteiga e mexa até dissolvê-la. Em uma vasilha coloque o chocolate picado e acrescente o creme. Mexa até dissolver o chocolate e formar uma massa de consistência uniforme. Acrescente o licor e torne a mexer. Deixe esfriar.
Quando a massa estiver fria, unte as mãos com manteiga, pegue uma quantidade de massa e forme pequenas bolas, do tamanho de um bombom.
Coloque o cacau em pó em um prato e passe as trufas cobrindo-as com o cacau, até que fiquem bem cobertas. Separe-as em forminhas de papel ou faça uma composição em taças ou bandejas, de acordo com sua preferência.
Uma ótima opção para servir no lanche, em festas ou mesmo como sobremesa.

Bom apetite!

Tuesday, February 7, 2017

Pão Low Carb de Panqueca de Banana


Comer um hambúrguer para muitas pessoas é totalmente proibitivo; pois existem milhares de pessoas que são intolerantes a glúten. Mas como fazer para poder saborear um dos sanduíches mais famosos e gostoso do planeta? O problema é tão somente como substituir o pão. É claro que tem de ser um pão sem glúten, mas que seja prático e rápido de fazer.
Bom, a publicação de hoje vem atender a este público; e que se amplia até quem tem intolerância a lactose.
Os ingredientes não vão gastar nem metade da folha de seu caderno, pois o que vamos fazer é tão somente o “pão” – que nada mais é do que uma massa feita de banana e ovo, basicamente; mas podemos dar uma graduação nutricional a mais, na massa; e é o que vou ensinar agora.
 Então vamos lá!

Ingredientes

3 ovos
2 bananas
1 colher de sopa cheia de farinha de coco

Fazendo

Bata todos os ingredientes no liquidificador ou no processador, até formar uma massa uniforme.
Em uma frigideira pequena untada com manteiga, coloque um pouco de massa e “frite” em fogo baixo, até ficar dourada. Vire e faça o mesmo.
Esta receita dá para 6 unidades.

Bom, esta é a receita do pão, os ingredientes do hambúrguer ficam a seu gosto, tá?
Bom apetite!!!

Berinjela lowcarb


Voltando de um período de férias, o ano inicia para mim com um tanto de novidades em nosso bistrô. Estou introduzindo alguns pratos com o conceito “lowcarb” como conhecem alguns ou “paleo” como chamam outros. Isto vem ampliar um tanto o cardápio, mas nada que vocês talvez já conhecessem e não sabiam que poderia fazer parte desta “nova” dieta.
Alguns nutricionistas e nutrólogos não gostam da palavra “dieta” aplicada a este conceito, por considerarem que isto não é uma dieta temporária que uma pessoa utiliza apenas para emagrecer. Depois de emagrecer, a pessoa pode chutar o balde e voltar a comer o que quiser.
Mais do que um conceito, a dieta (ops, desculpem!) é uma reeducação alimentar; a qual você poderá fazer uma infinita combinação de cardápios que não contenham carboidratos (farinhas refinadas em geral) e também açúcar.
Enfim, não vou me alongar muito em explicações técnicas, pois não é minha praia. Vocês podem pesquisar isto na internet, que tem muita coisa a ser estudada.
O que vou mostrar a vocês, é um prato simples que podemos fazer com poucos ingredientes e é bem rápido – Escabeche de berinjela.


Ingredientes

1 berinjela grande cortada em cubinhos
1 cebola média cortada e pétalas
1 cenoura cortada em cubinhos
Um punhado de tomates cereja
1 colher de sopa de alho-poró fatiado bem fino
150 g de mozarela ralada
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
Azeite extra-virgem

Fazendo

Em uma frigideira de borda alta, coloque o azeite e refogue a cebola. Adicione a berinjela e o alho-poró até ficarem bem macios ou cozidos. Coloque ½ xícara de água, adicionando a cenoura. Tempere com o sal e a pimenta. Tampe a panela e deixe a cenoura cozinhar até ficar bem macia.
Assim que a cenoura estiver macia, escorra o caldo da frigideira e transfira a mistura para uma forma refratária. Cubra com a mozarela ralada e leve ao forno, na posição grill, até que derreta a mozarela.
Sirva imediatamente!

Este prato pode servir de acompanhamento a sobrecoxa de frango grelhada, um bom assado de carneiro, ou carne assada.

Esta receita serve duas pessoas.

Thursday, November 3, 2016

Uma idéia, um bolo!

 
 
   Essa receita, foi solicitada pelo pessoal, lá da página do Facebook: https://www.facebook.com/cozinhandocomamigosg
    Um pedido que não puder deixar de atender, pois as festas de fim de ano estão chegando e sempre é bom trazermos uma novidade, não é mesmo?
    A receita nem é tão difícil; o que a diferencia das demais, é que utilizo açúcar mascavo nos ingredientes e farinha integral – pra dar aquela cor mais moreninha na massa, depois de assada; mas você pode usar farinha de trigo comum, sem problema.
    Outro detalhe importante, é que utilizo peras portuguesas, pois são de tamanho bom para colocar na forma (aquelas de fazer pão), e assam bem mais rápido do que as outras.
 
Detalhe: Você pode adicionar outros ingredientes, como uvas passas, canela, etc. Fica a seu critério.

Ingredientes

2 xícaras de chá de açúcar mascavo
2 colheres de sopa de manteiga
3 ovos
1 xícara de chá de leite
1 xícara de chá de nozes picadas
3 xícaras de chá de farinha de trigo (pode ser integral)
1 colher de sopa de fermento em pó
3 ou 4 peras portuguesas

 

Fazendo


Bata as claras em neve e reserve.
Bata o açúcar com a manteiga, junte as gemas batendo até obter um creme claro.
Acrescente o leite e bata mais um pouco, até formar uma textura homogênea.
Misture as nozes picadas, depois adicione a farinha e o fermento peneirados.
Agora junte as claras batidas em neve e misture suavemente.
Unte a forma com manteiga e espalhe um pouco de farinha em todo seu interior. Disponha as peras na forma, uma ao lado da outra.
Despeje a massa e leve ao forno médio (180 C°) pré-aquecido, por aproximadamente 40 minutos, ou até dourar.
Deixe esfriar e retire da forma. Se quiser, cubra com açúcar de confeiteiro ou com um ganache de chocolate.

Pronto. Bom apetite!

Monday, August 1, 2016

Creme de Lagosta com Cream Cheese


Olá, pessoal!
Essa receita é daquelas que a gente pode até achar cara, mas tem dias especiais, que a gente se dá o direito de usufruir de algum prazer gastronômico que saia um pouco da rotina.
A bem da verdade, o pessoal que mora na beira do mar, principalmente no nordeste do Brasil, nem sabe a diferença de preço que pagamos aqui em Brasília; pois a vantagem de morar perto do mar é que o preço da lagosta é bem mais acessível.
Bom, o preço então é secundário. Vamos logo a receita de um bom creme de lagosta, que rende bem e a gente sai da mesa com alma lavada de tanta gostosura que é este prato.
Então, tire o escorpião do bolso e gaste um pouquinho mais no seu jantar especial. Anote a receita ou leve-a no seu tablete, na próxima vez que você for a peixaria ou a feira. Ok?
Você pode acompanhar este prato, com uma boa massa ou com um risoto de limão siciliano.

Ingredientes

Molho Branco

1 cebola média picada
1 colher de manteiga sem sal
200 ml de creme de leite
1/2 litro de leite
1 colher de sopa de amido de milho
150 g de cream cheese
pimenta-do-reino a gosto
sal a gosto
150 g de queijo parmesão
Farelos de pão dormido

Lagosta

500 g de cauda de lagosta cortada em pedaços grandes
150 g de tomate seco
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto


Fazendo

Molho branco

Derreta a manteiga em uma panela e acrescente a cebola, o sal e a pimenta-do-reino. Refogue até que a cebola esteja bem transparente, quase dourada; acrescente o creme de leite e misture.
Dissolva o amido de milho no leite e adicione ao molho. Quando o molho estiver com uma consistência firme, desligue o fogo e acrescente o cream cheese, mexendo bem, formando um creme homogêneo e consistente.

Lagosta

Cozinhe as caudas da lagosta em panela com água quente com sal, por aproximadamente 8 minutos. Escorra a água e corte a lagosta em pedaços grandes. Se quiser, mantenha as cascas para dar um toque mais rústico ao prato; senão, separe a carne da casca e dê uma refogada rápida de 1 minuto na frigideira, em azeite extra virgem.
Junte a lagosta ao molho branco e adicione o tomate seco, cortado em fatias. Misture até formar um creme uniforme.
Coloque em uma travessa de louça e salpique com farelos de pão. Dê uma queimada com maçarico sobre o creme, para dar uma tostada no pão e sirva em seguida.

Bom apetite!

Saturday, May 28, 2016

Ragu de Pato


Um pouco antes da hora do almoço, publiquei a imagem do prato do dia: Linguine com ragu de pato. Talvez a carne de pato possa ser exótica para alguns, mas para outros faz parte da culinária regional; que se manifeste o pessoal de Belém e de outras cidades paraenses.
A bem da verdade, este molho encorpado faz parte do cardápio de muitos chefs estrangeiros, principalmente os italianos; com quem fui buscar receitas e dar um toque pessoal.
Você encontrará diversas receitas na internet, escolha a que mais lhe agradar, principalmente no que diz respeito a praticidade de fazer. O mais importante, entretanto, é você encontrar o ingrediente principal – o pato. Eu comprei no Carrefour (e nem estou ganhando nada por isso!!!) e por um preço bem acessível; uma caixa de coxa e sobrecoxa congeladas, com duas unidades, da marca Germania, por um pouco mais de R$15,00. Esta quantidade dá para fazer um ragu suficiente para quatro pessoas, uma vez que você apenas regará a massa com ele.
Quer anotar o restante dos ingredientes? Então, lápis e papel na mão ou marque esta publicação no seu computador, em seus “preferidos”.

Ingredientes

2 coxas e sobrecoxas de pato (já descongeladas!)
1 cenoura ralada
1 cebola média picada
1 talo de alho-poró picado
2 tomates médios cortados em cubos e sem sementes
1 colher de páprica picante
2 colheres de extrato de tomate
200ml de polpa de tomate
200ml de vinho tinto seco
1 colher de sopa de alcaparras
2 colheres de cogumelos fatiados
1 colher de café de açúcar
Azeite extra virgem
Sal a gosto

Fazendo

A massa será a da sua preferência. Invista em uma boa massa, de preferência as italianas ou se preferir, as frescas (são as melhores).

Limpe toda a pele e a gordura da carne do pato, para que o sabor ganhe um destaque mais saboroso.
Separe a carne dos ossos e corte-as em pedaços pequenos; reserve.
Em uma panela alta, aqueça o azeite e frite as cebolas e o alho-poró até que fiquem macios. Coloque a carne e deixe-a dourar; acrescente o tomate e a cenoura, dando uma refogada neles. Agora coloque o vinho, o extrato e a polpa de tomate, a páprica picante e o sal, misturando devagar até que o molho esteja com uma consistência uniforme. Mantenha em fogo médio (180ºC) com a panela tampada, deixando cozinhar lentamente até que a carne do pato esteja bem macia (cerca de 30 minutos).
Para cortar um pouco a acidez do tomate, coloque uma pitada de açúcar. Se necessário corrija o sal. Coloque então, os cogumelos e as alcaparras. Mais 5 minutinhos e pronto.

Sirva imediatamente sobre a massa, que deve estar quente. Decore com uma folhinha de alecrim ou de manjericão.

Bom apetite!

Monday, February 15, 2016

Carboidrato à noite? Sim!!!!!!


Ah, Tá! Só porque a Xuxa disse que não come carboidrato à noite, tem um tanto de gente que resolveu abolir as massas de seu cardápio, neste horário. Gente, convenhamos, qualquer prato em que a porção seja exagerada, não trará nenhum benefício seja a que hora for. Nisto eu concordo. Afinal, comer uma pratada de macarrão e depois ir dormir, será a transformação de carboidratos em gordura, sem dúvida. Mas se nos servirmos com parcimônia, em uma noite especial, podendo ser em um restaurante à beira-mar (ou não!), em boa companhia, com uma boa massa, do tipo linguine – uma massa fina, longa e chata, muitas vezes confundida com o talharim; em noite de lua cheia, com céu estrelado; uma garrafa com uma vela acesa, um violino ao fundo; enfim, um momento em que a gente nem pense em carboidrato, calorias e no professor da academia!
Pois bem, que tal um prato de linguine com vôngoles, vieiras e mexilhões? Uma receita tão simples que se você a fizer em casa, este cenário certamente estará presente em sua imaginação e mesmo que você não esteja acompanhada (ou acompanhado), o prato por si só, será um bom acompanhamento para uma noite chuvosa, talvez, mas não menos interessante. Quer a receita? Então, vamos lá?

Ingredientes

300 g de vôngoles na casca
300 g de mexilhão sem casca
300 g de vieiras
500 g de macarrão tipo linguine (mas pode usar outro)
1 colher de azeite extra virgem
250 ml de molho de tomate
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto

Fazendo

Cozinhe o macarrão no tempo determinado pelo fabricante. Enquanto isso lave bem os vôngoles e os mexilhões, para retirar qualquer resíduo de areia que eventualmente possa ter. Dê uma ligeira fervura em água quente com o sal e o azeite.
Escorra o macarrão e reserve.
Retire os mexilhões e os vôngoles da água quente. Reserve.
Em uma frigideira pré-aquecida, adicione um fio de azeite e frite as vieiras rapidamente. Acrescente os mexilhões e os vôngoles e cubra-os com o molho de tomate, temperado com sal e a pimenta.
Sirva imediatamente.
Bom apetite!